Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


UM CONTO DO VIGÁRIO

por João Castro e Brito, em 12.12.23

 

FB_IMG_1702369470725.jpg

Havia adormecido no confessionário, enquanto a boa da Natércia dos Prazeres insistia em pedir perdão pelo pecado da carne, cometido de segunda a segunda, a que se dedicava com o canastrão do sineiro, aliás paraplégico da cintura para cima, o que não tinha qualquer relevância porque o sino deixara de tocar há muito tempo por falta do badalo. Por outro lado, só o facto do sineiro ser paraplégico da cintura para cima já era, segundo o ponto de vista da boa da Natércia dos Prazeres, um milagre de Deus.
De repente, ouviu chamar por ele. Depois, um alarido. E uma voz distinta: "é ele, eu bem o pressenti, é ele...está lá dentro!"
Como não pronunciaram "ele(1)" com letra maiúscula, percebeu que não era Ele, mas o outro.
Saiu do confessionário, pôs um ar fero, avançou para a sacristia, de onde provinha o alvoroço, e notou imediatamente, pelo cheiro intenso a enxofre, que o diabo, o próprio, estava perto.
"Deixem-me passar!" – ordenou imperioso, mas, aparentemente, aborrecido por lhe terem interrompido a sesta. Forçou a porta da sacristia, entrou e encarou o mafarrico que, a custo, chispava fumo e dava ares de não poder com uma gata pelo rabo de cobra sagitada. Bastou-lhe um olhar fugaz para constatar que o pobre diabo estava, realmente, nas lonas.
"Que diabo, estou fartinho de te dizer para não vires, cá, acima dentro das horas de expediente...olha bem para esse buraco que fizeste!..." – interpelou-o.
"Queira Vossa Vigarice desculpar-me, mas a merda do elevador está a precisar de manutenção e acabou-se o cabrão do gás! Q'é que Vossência queria que eu fizesse? Milagres, só no Céu!
Ademais, os pecadores e as pecadoras estão à fresca e começam a pensar que aquilo é a praia do Paraíso, caraças! – justificou-se, a deitar os bofes pela boca.
"Ó diabo, era o que me faltava agora! Eu aqui a ameaçá-los com as chamas eternas e tu, lá em baixo, a dares-lhes banhos de mar...leva já duas botijas para as primeiras impressões...raspa-te! E proibo-te, terminantemente, de praguejares na casa do Senhor!
Ajudou-o a carregar com elas até ao buraco, e preparava-se o demo para recolher ao inferno, quando se lembrou de lhe perguntar: "E enxofre"? Ainda tens muito?"
"Já está abaixo da reserva, saiba Vossa Vigarice!..."
"Deus te valha, meu diabrete!..." – murmurou sem querer, enquanto abria uma arca para retirar vinte e cinco quilos de enxofre em pó que o maligno agradeceu, empenhadamente.
Ele que sempre foi um defensor do diálogo com o inimigo, tapou o buraco com cuidado, aspergiu o local com água-benta, abriu a porta, comunicou aos crentes que estava tudo controlado e regressou à quietude do confessionário, onde, entretanto, a boa da Natércia dos Prazeres não se havia apercebido da sua ausência e continuava empenhada em pedir perdão pelas suas "confrontações" com o sineiro, da cintura para baixo.

in UM CONTO DO VIGÁRIO porque, efectivamente, é uma obra só com um conto e quem escreve um conto, a mais não é obrigado, como dizia alguém, não sei quem.

(1) "Ele" (com maiúscula), na tradição judaico-cristã, é o anjo rebelde (Satanás), que foi expulso do Céu e desceu ao Inferno. No entanto, atribuí-lhe o estatuto de uma entidade menor, nesta estória. Meu caro Lúcifer, queira aceitar, desde já, as minhas mais sinceras desculpas.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D