Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

IN VINO VERITAS EST

por João Brito, em 28.12.14

in vino veritas est.jpg

No seguimento e prossecução (passe a redundância) das novas medidas de austeridade impostas pelos agiotas internacionais (vulgo troika), foi feito, em cima do joelho, o nono orçamento rectificativo para o primeiro trimestre de 2015, uma vez que o OGE para o próximo ano, já foi aprovado pela maioria e promulgado por sua Excelência o Senhor Presidente da República.
Com efeito, entre as várias disposições, exigidas pelos credores, para além de novos aumentos de impostos, reduções de salários, pensões e cessação definitiva de pagamento dos subsídios de férias e de Natal, este último supostamente pago em duodécimos, mas só para inglês ver, prevêem-se mais alterações significativas, entre as quais destaco, por exemplo, o metro que passa a medir somente 75 centímetros, o quilograma que é reduzido para 650 gramas e o quilómetro que passa a designar-se hectómetro.
Ainda, ao abrigo das mesmas imposições, os deputados, ministros, secretários, subsecretários, secretários dos subsecretários e demais assessorados, ficam proibidos de exibir publicamente gargalhadas, risos e tampouco sorrisos, seja a que pretexto for, sob risco de comprometerem seriamente as metas de redução do défice para o próximo ano, associados à ilusão que tais expressões faciais provocam nos mais esperançados num futuro auspicioso. 
Sua excelência, o senhor primeiro ministro já veio revogar algumas passagens do seu discurso de Natal, tais como o orgulho que sentia pelas medidas tomadas pelo executivo em prol do bem estar de todos, devendo rever-se orgulhosamente nos esforços do seu governo, pois os sacrifícios e o sentido patriótico dos portugueses estão a dar finalmente frutos, tais como o desaparecimento das nuvens negras no horizonte, as quais foram substituídas pela luz, o que é lindo e, aliás, está em perfeita consonância com os enfeites tradicionais de Natal!
Fonte próxima do seu gabinete já tinha desmentido categoricamente, perante os órgãos da comunicação social, essas afirmações, alegando que foram proferidas depois de um bom repasto natalício regado com Pêra-Manca, tinto, de 2007 (passe a publicidade).
A ver vamos se "in vino veritas est" ou antes pelo contrário...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D